quinta-feira, 4 de setembro de 2008

A História da Fundação da Escola


A escola, em 02/06/1986, iniciou suas atividades, em regime de convênio, num pequeno apartamento do Conjunto Estélio Maroja – WE 02 / Quadra N / Bloco 04 / Apto 203.
Em 08/08/1988, após expulsão do antigo endereço, a comunidade escolar invadiu um prédio construído pela Cohab (atual localização) e solicitou à SEDUC que oficializasse o funcionamento deste estabelecimento de Ensino. Considerando o reduzido número de escolas públicas da época, o pedido foi aceito e a escola atendeu, de imediato, a alunos da 1ª a 4ª séries.
O patrono /nome da escola foi escolhido através de votação com a comunidade escolar. Assim, o Jornalista Rômulo Maiorana foi o mais votado por sua história de vida e por ter falecido no ano em que a escola iniciava seu funcionamento (1986).
O primeiro diretor da escola, no atual endereço, foi o Sr. José Assis Laranjeiras.

2 comentários:

GABRYEL disse...

A escola Romulo Maiorana temuma estoria humiude.Ela nasseu em um pequeno, mas hoje possue uma bela area livre, um predeo com 20 salas de aulas.Nala trabalham lindas professoras e boms professores.Para ela ficar melhor precisam os alunos intenderem q ali é local de estudos e
de de preparar para a vida.Eu fui aluno da escola e já tenho O ENSINO MEDIO GRAÇAS A DEDICAÇÃO DOS NOSSOS PROFESSORAS.OBRIGADO ROMULO MAIORANA.

Nico disse...

De toda uma bela história ficam sempre as boas recordações, os momentos vividos, os suores na palma das mãos e dos pés, as situações de constrangimento, angustias, mas, e principalmente, a satisfação do dever cumprido nos serviços prestados a comunidade Romulomaiorense com dedicação, força, sem pensar em retorno, mas sim no sentido de todos terem sucesso em suas atividades de trabalho e estudo. Sinto-me que contribui, e muito, para a melhoria da Qualidade de Vida na Escola. Muitos anos mais Escola "Rômulo Maiorana". Um dia os alunos de hoje te renderam o merecido reconhecimento pelo que ensinaste a eles que foi a formação do conhecimento, do caráter e da sensibilidade que vale a pena, sim, ser honesto e dedicado na vida.